EMPRESA COMPRA EMPRESA – OUTSOURCING DE INFORMÁTICA

abril 18th, 2013 admin No comments

Comprar empresas

Empresa européia que atua no segmento de outsourcing de informática atendendo especificamente a bancos inicia plano de aquisições no Brasil.

O seu projeto de crescimento é pela via da aquisição de outras que atendam exclusivamente ao setor financeiro.

 

 

VENDEMOS MAIS UMA EMPRESA

março 4th, 2013 admin No comments

COLÉGIO BIS compra o COLÉGIO MONTESSORI

Temos a honra de divulgar ao mercado que concluímos, com êxito, a venda do tradicional Colégio Montessori.

O Colégio Montessori foi fundado e dirigido pela educadora Selma Ligeiro Rein, que também foi responsável pela fundação de diversas faculdades em São Paulo e interior: todas elas vendidas sob a nossa consultoria. Selma Ligeiro Rein dedica-se atualmente ao comando da unidade Jabaquara do Colégio Montessori.

Com quase 50 anos de tradição e liderança em Moema, o colégio foi adquirido pelo grupo empresarial pioneiro no “bi-linguismo” em São Paulo, o Brazilian International  School –  Colégio BIS, sob a liderança da Dra. Mônica Morejon e Alessandra Gatto.

Desejamos êxito ao BIS neste seu novo ciclo de expansão.

A ADOÇÃO: Des. SIRO DARLAN – TJ/RJ

outubro 4th, 2011 Nacir Sales 1 comment

Café com Autor:
Desembargador Siro Darlan de Oliveira
Ordem e Progresso:
Dr. José Almir Presidente da OAB/SP – Barueri

 

 

Nova Lei de Adoção e Causos…

O Dr. Siro Darlan de Oliveira é autoridade comprometida com uma questão maior: o menor.

Sua obra vivida e publicada revela um problema velado pela sociedade.

A cada nova trajédia o Brasil expressa valores de solidariedade e compaixão: este é o nosso drama, dependemos da provocação das tragédias para formar uma agenda reativa. O tema tratado neste livro é o alvo da vida de Siro Darlan. O conteúdo é multidisciplinar e pertence a todos nós – iniciados ou não – que desejamos compartilhar as responsabilidades que o autor enfrenta de frente, com autoridade, conhecimento e arte.

Fui ao Rio, tomar um Café com Autor com o Dr. Siro Darlan. Entrevistei o desembargador no Tribunal de Justiça onde constatei que a lenda é fato: ainda menino, Siro Darlan passou um ano como interno na FUNABEM, não exatamente em estudos acadêmicos…na FUNABEM o autor viveu as lições que hoje se tranformam no fundamento da sua autoridade, para ficar em um só exemplo: um supervisor violento espancando a uma criança  paraplégica… o Autor estava lá e hoje lidera uma geração de juristas com poder para mudar o mundo. O autor nasceu na Paraíba e a caminhada foi gigante até chegar ao mais alto grau do judiciário fluminense. Dado o tamanho da trajetória, fez-se igual: um gigante, que torce pelo Flamengo (como o meu pai e José Lins do Rego – dois outros gigantes – também torceram).

Canais e horários de exibição Dr.Negociação Tv

DESEMBARGADOR DO TJ/SP PERGUNTA:

setembro 9th, 2011 Nacir Sales 1 comment

PRONTO PARA PARTIR?

Reflexões Jurídico Filosóficas sobre a Morte

O Desembargador Dr. José Renato Nalini, imortal da Academina Paulista de Letras, é o convidado de Nacir Sales para este  Café com Autor no Dr. Negociação Tv. O encontro inter-geracional apresenta uma explosão de idéias a fim de conduzir o público até uma reflexão ampla sobre o tema que encerra o mistério maior da vida: a morte e sua soberana influência sobre os que vivem.

 

Reflexões Juridico-Filosóficas sobre a Morte. Pronto para Partir? Uma obra que investiga o enigma eterno, a última linha na fronteira da vida, não por acaso escrita por um imortal: o Desembargador José Renato Nalini é membro da Academia Paulista de Letras.

Natural que o tema trafegue pela meta-física, mas sobre-natural é o seu conteúdo vertido em outros aspectos da vida: a morte na música, na literatura, na história e – lógico – na filosofia e no direito. José Renato Nalini atravessou o véu do tempo e resgatou crenças imemoriais: arrolou entidades dos vivos e mortos, de homens e mulheres de nosso tempo e imortais de todos os tempos. A leitura exige interesse pela vida, pelos que vivem, pelos que viveram e pelos que viverão nesta terra de experiência, barbárie, sabedoria e conhecimento. Porque li e gostei, convidei e aqui compartilhei com vocês!

Recebi o Dr. José Renato Nalini no Café com Autor para fazer vivo um conhecimento que – se descuidamos – se fará morto: a morte como fonte do direito, arquiteta das religiões, reinando sobre a vida e a percepção dos vivos ante aos mortos. Porque o Dr. José Renato Nalini é desembargador do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, nao pude deixar de inventariar a soberania da morte sobre os direitos, originariamente instituídos para a proteção dos mortos até se transformarem em direitos dos vivos e (em casos em que a Justiça faleceu) dos mais vivos sobre os vivos. A entrevista foi na bela Academia Paulista de Letras, onde convido a todos para este Café com Autor, espero que gostem!

Canais e horários de exibição Dr.Negociação Tv

JUSTIÇA E CAOS: EX-DESEMBARGADOR DO TJ/SP ADAUTO SUANNES

agosto 5th, 2011 Nacir Sales No comments

Adauto Suannes

ex-desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo

Nacir Sales recebe Adauto Suannes no Café com Autor

Justiça e Caos, é um livro perigoso que acompanha o leitor na batucada mental do pós-leitura. Natural, obra de gênio, enfrenta a tarefa de explicar o inexplicável: como e porque o processo judicial, destinado a resolver um conflito vem a se transformar em um novo  conflito, convertendo-se de instrumento ordenador do caos em uma nova manifestação do mesmo caos que pretendia combater? O homem, tendo herdado o ideal de Justiça dos mitos, tornou-se prisioneiro do esquecimento: esqueceu a origem e passou a perseguir o mito como fato, condenado ao desencanto a que deu o nome de “injusto”. A Ação Judicial, portadora de um destino simples (ir do ponto A ao ponto B, do caos à ordem, do injusto ao justo) é condenada por incidentes e variáveis a se transformar em um sistema complexo. Quer entender? É possivel, mesmo o caos tem a sua ordem e o livro a explica tanto para os que vieram para julgar como para aqueles que serão julgados.


Recebi o Dr. Adauto Suannes, ex-desembargador do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, no Café com Autor que vai ao ar nesta edição do Dr. Negociação Tv.

Adauto Suannes carrega décadas de experiência como magistrado, o tribunal foi o laboratório sociológico e o altar filosófico onde buscou a formula para domar o caos insistente que bateu à sua porta. Julgador, ciente de que julgava e de que também estava sendo julgado, impregnou o seu olhar de reflexão meta-jurídica, o que já explica a multidão de personagens que compareceram à esta instigante entrevista.

Canais e horários de exibição Dr.Negociação Tv

WALTER CEZAR ADDEO, EU SOU A FAVOR DE…

julho 28th, 2011 Nacir Sales No comments

Walter Cezar Addeo, mestre em Filosofia -USP, critico de arte da Associação Paulista de Críticos de Arte é a favor de:

CORRUPÇÃO: O 5º PODER

julho 1st, 2011 Nacir Sales 2 comments

Não seria o Único Poder?

De Atenas a Brasília, a corrupção vem construindo os heróis e anti-heróis da história. O Mundo Civilizado, organizado e regrado sustenta e é sustentado por pilares invisíveis que fazem e impedem de fazer. Eles batem palmas nos salões e também são aplaudidos. Trancafiam e engolem a chave, constroem seus simulacros e suas câmeras de conversão do certo em errado. E, por fim, benzem e são benzidos. Elegem e são elegidos. Alimentam e são alimentados. Eis o mundo em que nos encontramos: um mundo que não para de surpreender e que se utiliza de uma nova surpresa para que a anterior seja esquecida, um  mundo sem memória…

O Dr. Negociação Tv captou em seu radar o interesse do tema, em todos os setores uma resistência ética manifesta a sua vontade de alterar esta química viciada e viciante. Corrupção: o Quinto Poder… é o tema desta edição do Dr. Negociação Tv:

O livro CORRUPÇÃO: o 5. Poder é um best seller. O interesse pelo tema ultrapassa o encantamento de suas páginas e revela uma categoria de leitores resistentes. Um livro provocativo para leitores que provocam súbita atenção pelos corredores da corrupção e do tráfego de influência. Todos os atores e cenários foram incluídos por esta obra abrangente, que não poupou nada nem ninguém: ao final, não restou uma única instituição que não tenha sido tomada pela corrupção e pela tinta do Autor: tudo e todos estão incluídos nestas páginas.

Recebi o Dr. Antenor Batista no Café com Autor desta semana para falar sobre o seu livro e sobre o interesse do público neste tema que habita nosso cotidiano sócio-econômico. O autor possui uma trajetória, dentro e fora das esferas governamentais, que lhe permitiu uma fotografia privilegiada da cena brasileira. É sobre esta foto que conversamos no Café com Autor desta semana, no Dr. Negociação Tv.

Canais e horários de exibição Dr.Negociação Tv

Gilberto Maringoni no Café com Autor

junho 22nd, 2011 Nacir Sales No comments

ANGELO AGOSTINI

Revista Ilustrada

O Café com Autor* no Dr. Negociação Tv, recupera o humor brasileiro do final do século XIX. Entrevistamos o doutor em história social (USP), jornalista  e cartunista Gilberto Maringoni. Gilberto foi cartunista político de O Estado de São Paulo e é professor de jornalismo na Casper Líbero: publicou 11 livros, o último deles com uma tarefa muito agradável…

Angelo Agostini é um gênio italiano que viveu também no Brasil na virada do século XIX. Aqui publicou revistas requintadas, dentre as quais a Revista Ilustrada. O livro de Gilberto Maringoni nos oferece um olhar bem humorado, sem deixar de ser um mergulho vertical em nossa história, a partir dos quadrinhos e da trajetória de Angelo Agostini.

A Revista Ilustrada registrou a ação dos idealistas (e a reação do status quo) que protagonizaram o abolicionismo e a  Proclamação da República. Ilustrou o desencanto republicano, Canudos e o caos cotidiano: fez ao seu tempo a crônica social com arte, muita arte e humor atemporal.

O Café com Autor foi gravado na Livraria Martins Fontes Paulista: compartilhamos com você alguns minutos deste memorável encontro.

capture grátis o contéudo da tese que deu origem ao livro

(no rodapé da página da USP)

* Café com Autor é um quadro semanal do programa Dr. Negociação TV

INSIDE JOB: transformando o cliente em vítima!

junho 17th, 2011 Nacir Sales No comments

Você já se sentiu enganado por uma instituição financeira? Ao menos 1 centavo já foi inexplicavelmente debitado em sua conta? Você deposita confiança cega da mesma forma que deposita dinheiro? Ou confia desconfiando?

A crise da bolha do sub prime, a crise das hipotecas, crise dos derivativos…. estas são as diversas nomenclaturas para tratar a consequência da crise.

No antecedente, como causa e Mãe de Todas as Crises, a crise ética: clientes convertidos em vítimas.Por acaso alguém ouviu ao menos um único executivo gritar (em português ou inglês): Não, eu não sou ferramenta do estelionato institucional!

Você já leu todas as linhas, todas as palavras dos complexos contratos que assina ou assinou com as empresas oligopolistas? Ou operou com um banco para assinar o contrato… só depois… sem poder discutir ou resistir?

Inside Job: o documentário de Charles Ferguson, ganhador do Oscar,

é o tema do Dr. Negociação Tv desta semana.

Entrevistei Walter Cezar Addeo, mestre em filosofia pela USP e membro da Academia Paulista de Críticos de Arte.

E, no Café com Autor, o lançamento do livro de Gilberto Maringoni: jornalista, professor da Casper Líbero, doutor em história social pela USP, ex-cartunista político do Estadão, pesquisador do IPEA e que nos entrega um livro genial sobre a obra de outro gênio: Angelo Agostini, o criador da antológica Revista Ilustrada.

Canais e horários de exibição Dr.Negociação Tv

PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA

junho 8th, 2011 Nacir Sales No comments

liberdade para a Procuradoria, ainda que tardia!

Nacir Salesi

Os dois últimos capítulos da queda do Ministro Palocci são o ponto nuclear desta reflexão: o parecer do Procurador Geral da República e, no dia seguinte, a renúncia/demissão (impechment de fato, vez que ato da sociedade).

O Ilustre Procurador Geral estudou os mesmos atos e fatos que a sociedade brasileira e conclui de forma diversa: enquanto a sociedade exigia investigação, o Procurador Geral entendeu não ser o caso de um caso.

O Estadão foi direto ao ponto:

“No MP, decisão da Procuradoria é recebida com surpresa e indignação”

“Na avaliação de procuradores e promotores, procurador-geral poderia ter verificado empresas atendidas por Palocci.”

O Estado de São Paulo (edição eletrônica de 06 de junho de 2011 | 23h 04) trouxe comentários de Procuradores da República, destaco:

Qualquer João da Silva já teria seus registros devassados pela Receita, Banco Central e Polícia Federal, a requerimento do procurador.

Necessário não confundir o que pensa o Procurador Geral e o posicionamento institucional da Procuradoria Geral da República, novamente o Estadão:

Para abrir investigação, não precisa de provas, mas indícios“, anota um promotor de São Paulo, que investiga corrupção. “Um indício é a multiplicação do patrimônio (do ministro). Ninguém está dizendo que é crime. O membro do Ministério Público não pode esperar que as representações já venham acompanhadas de documentos comprobatórios. Fosse assim, para que serve o Ministério Público?

Saindo do mérito da questão, temos uma clara demonstração de que o Procurador Geral pode confrontar (neste e em outros casos) o sentimento da Procuradoria da República ou de Procuradores da República. E, em casos como o do Palocci, haverá sempre uma fissura ética: as mídias sociais manifestaram o desconforto de o Procurador Geral não investigar o Ministro da Casa Civil quando o próprio Procurador Geral tende a ser reconduzido ao cargo para novo mandato.

A recondução é ato da Presidência da República.

Palocci era (até ser deposto pela sociedade brasileira) Chefe da Casa Civil e Coordenador da Campanha que elegeu a Presidente que ira reconduzir ou não o Procurador Geral da República a novo mandato em seu cargo. Vamos despersonalizar: esqueçam que se trata do atual ocupante do cargo máximo do Ministério Público Federal, esqueçam que se trata do ilibado Palocci, esqueçam que se trata do ciclo de governos com maiores questionamentos éticos da nossa contemporaneidade.

Pode uma Presidente da República escolher quem vai decidir se o seu Ministro-mor será ou não investigado?

Haverá isenção para o escolhido? Estará a sociedade sempre além da fronteira do razoável quando estabelecer uma relação hipotética entre as bênçãos? Sim, é o que se pensa: um benze o outro e temos uma República de benzidos. É um pensamento natural, não se trata de uma agressão ao Procurador Geral, debater este assunto exige coragem e exige respeito à Procuradoria Geral da República. Hoje é um Procurador, amanhã será outro o Procurador da República (ou o mesmo) investido no cargo que exige plena isenção para o seu exercício.

Existe um divórcio entre a noção de normalidade: o que o Governo considera normal a Procuradoria Geral da República considera suspeito.

Em um só exemplo: enquanto um Procurador da República, no Rio de Janeiro, promove inquérito para investigar as relações do JBS com o BNDES, outro Procurador da República – em São Paulo – determina a abertura de inquérito para investigar o mesmo JBS. Na linha oposta, o Governo, via BNDES, aporta bilhões na Eldorado (controlada pelo controlador do JBS) e faz nascer a gigante da celulose: sem 1 segundo de história no segmento. Considerando que o JBS é também o maior contribuinte da campanha da Presidente, chegamos a um ponto sensível desta matéria: o que é normal para o Governo nem sempre é normal para o Ministério Público, para a Procuradoria Geral da República.

Não seria o caso de reconhecer o que é óbvio?

Os Procuradores da República são a última linha de defesa da sociedade e a sociedade confia nos Procuradores da República. Assim, para tornar a instituição mais forte e realmente independente não é o caso de entregar aos próprios Procuradores da República o direito de eleger e dar posse ao Procurador Geral da República? Não é o caso também de eliminar a recondução ao mesmo cargo? Não é o caso de conferir plena liberdade aos Procuradores da República inclusive para dizer que este ou aquele Governo é um caso de polícia e não de política?

Por fim, não é o caso de lembrar que estamos em uma República embora remanesçam regras dignas do Império?

Brasileiros, reflitam: não existe República capaz de cuidar da “res publica” sem uma Procuradoria Geral da República que só se veja obrigada a beijar a mão da sociedade e da Constituição: liberdade para a Procuradoria, ainda que tardia!


iNacir Sales é advogado, especialista em direito societário pela FGV, escritor de 27 livros e prepara o lançamento de seu novo livro JBNDES: ainda não proibido


Veículos que Publicam os Nossos Artigos

Por todo o país, influentes veículos reproduzem os nossos artigos. Agradecemos ao prestígio que nos deferem democratizando a opinião e fomentando o debate sobre a ética e a estética dos conflitos societários e empresariais. Somos gratos a todos os veículos que nos prestigiam:

Related Posts with Thumbnails